Pular para o conteúdo principal

MANTRA E DEVOÇÃO AO GURU - KRISHNA DAS


Mantra e devoção ao guru, por Krishna Das

Eu passei a minha vida inteira buscando. Mesmo antes de saber o que eu estava procurando, tudo o que aconteceu comigo me direcionou para a presença do amor, fosse na forma física do meu guru ou daquilo que existe no fundo do meu coração. Independentemente do que a minha vida possa parecer do lado do fora, por dentro está sempre em um processo constante de se voltar para aquele lugar, de tentar ficar cara a cara com o amor.


A BELEZA DE CANTAR MANTRAS


Dizem que o coração é igual a um espelho que reflete nosso ser mais profundo. Se o espelho estiver coberto de poeira, o reflexo não é nítido. O espelho do coração está coberto com a poeira das nossas “questões”: desejos egoístas, raiva, cobiça, vergonha, medo e apego. À medida que vamos nos libertando dessas coisas, nossa beleza interior começa a irradiar e a brilhar.

Quanto mais eu canto e compartilho a minha trajetória com pessoas que buscam a mesma coisa em países e culturas diferentes, mais eu mesmo me transformo. O meu caminho não consiste apenas em cantar mantras. Essa é a minha prática principal, mas a minha vida – e tudo o que ela contém – é o meu caminho. Eu tive a oportunidade de passar vários anos na presença do meu guru, e pude conhecer muitos santos, iogues, lamas e instrutores de diversas tradições espirituais. Sem a bênção desses professores maravilhosos e sem as minhas experiências com eles, eu não seria capaz de atravessar a escuridão e o desespero que com frequência preencheram a minha vida, para finalmente começar a aprender como fazer bem a mim mesmo.


Blog 2.jpg


Quando fazemos kirtan, a prática do que na Índia chamado de “cantar o Nome Divino”, nós nos libertamos das nossas “histórias” durante algumas horas e nos oferecemos ao momento presente, uma vez após a outra. Cantar mantras é uma maneira de aprofundar o momento, de aprofundar a nossa conexão com nós mesmos, com o mundo ao nosso redor e com os outros seres. Os cânticos em sânscrito que entoamos – reconhecidos há milênios como os Nomes de Deus – vêm de um lugar muito profundo dentro de cada um de nós, de modo que eles têm o poder de nos trazer de volta para dentro. Se formos fundo o bastante, chegaremos ao mesmo lugar, nosso Ser mais profundo.


A CONEXÃO COM O GURU


Cantar me leva para um espaço de amor interno que, para mim, é o meu guru, Neem Kaoli Baba. Do lado de fora, ele era um velhinho enrolado em um coberto, em cuja presença eu me sentia amado de maneira incondicional. Por dentro, não havia (e não há) nada nele que não fosse amor. Eu preciso falar sobre o meu guru porque tudo o que eu tenho como valor verdadeiro e duradouro vem da minha relação com ele. Minha intenção não é vendê-lo a você. Não é necessário entrar para nenhum grupo; nós já entramos para ele. Chama-se “raça humana”. Maharaj-ji, que estava além de qualquer crença sectária, dizia, vez após outra, que nós somos parte de uma única família e que o mesmo sangue corre por nossas veias.

Guru” é um conceito difícil de aprender para a maior parte dos ocidentais, mas, para colocar em termos bem simples, o guru é aquela pessoa ou coisa que remove a escuridão do nosso ser. Para mim, o guru é o amor – o espaço que eu entro quando canto. Esse espaço pode receber qualquer nome: Deus, alma, presença, vastidão, consciência. Para mim, é guru.


Blog 3.jpg


O guru é a presença viva do nosso coração. Essa presença e este amor podem aparecer na nossa vida de várias maneiras. Sempre que aparecem, sentimos algo muito forte porque enxergamos um vislumbre da nossa própria beleza. Olhamos para nós mesmos através dos olhos do amor. Sempre que Maharaj-ji olhava para mim, eu precisava baixar os olhos; eu não aguentava tanto amor. Hoje, eu procuro aqueles olhos em todo lugar.

Para mim, mesmo após abandonar seu corpo, ele continua vivendo na forma da presença amorosa, vasta e penetrante de tudo o que existe. Ele está no céu que abrange tudo que compreende a terra, as estrelas, as nuvens e a poluição. Para mim, não existe lugar externo a Maharaj-ji.


A PRESENÇA DE DEUS


Também dá para chamar a presença dele de Deus, mas, para falar a verdade, eu não consigo estabelecer uma relação verdadeira com essa palavra. Ela me deixa muito tenso. Por ter sido criado no Ocidente, “Deus” sempre foi uma coisa fora de mim, algo distante e rígido. Eu nunca consegui me identificar com aquilo que as pessoas chamam de “Deus”. Em híndi e sânscrito, existem um milhão de nomes para Deus, e todos eles significam Deus. Mas são nomes mais suaves e mais doces; eles incorporam várias caraterísticas do amor e fornecem ao coração espaço para abraçar e ser abraçado de muitas maneiras distintas.

Ainda assim, isso não tem nada que ver com o conceito de Deus para mim. O caminho espiritual está relacionado ao amor, com fazer a conexão, com sentir aquela presença e estar exposto àquele amor. Esse é o lugar para onde eu canto. E esse lugar está sempre aqui, porque não é externo – é interno. A única coisa que eu preciso fazer é me lembrar de procura-lo e me colocar dentro dele.


A FORÇA DE HANUMAN


Dizem que nós só somos capazes de fazer oferendas pelo bem de outros se tivermos carma muito bom. Existem muitos obstáculos que precisam ser removidos primeiro, como egoísmo, cobiça e medo. Para fazer essa oferenda, precisamos de muita força, e como Hanuman é a corporificação da força e do serviço cheio de amor, assim como o removedor de obstáculos, nós o invocamos para nos ajudar. Hanuman faz com que o impossível seja possível.

Nós queremos ser bondosos. Nós queremos ajudar. Nós queremos ser boas pessoas e bons seres humanos, mas temos medo. Nós não sabemos como encontrar forças ou superar nossas dificuldades.  Então invocamos o lugar mais fundo no coração, onde Hanuman vive, onde não há nada além de força, sabedoria e bondade, e então somos capazes de fazer essa oferenda. Ao fazê-la e estender a mão a outros seres, nós superamos a nossa tendência autocentrista e nos conectamos a um lugar interior mais profundo e, ao invocar esse lugar em nós mesmos, nosso coração fica mais forte e claro.


Blog 5.jpg


Maharaj-ji era louvado como verdadeira forma ou manifestação de Hanuman. Olhando para o nosso guru de fora, com olhos humanos normais, os outros devotos e eu víamos um velhinho querido enrolado em um coberto, que jogava fruta para os lados, dava risada, nos dava tapinhas na cabeça, conversava, tomava as providências para os festivais no templo, salvava vidas, curava doenças, distribuía bênçãos. Mas, se pudéssemos olhar com o olho divino, nós veríamos que ele estava imerso em Deus o tempo todo. As coisas externas aconteciam, as ele estava totalmente voltado para aquele amor o tempo todo.

Hanuman é assim. Hanuman tem força para nos ajudar a superar todos os obstáculos para que possamos nos postar aos pés daquele amor, à presença daquele amor. Quando nós deixamos de lado as nossas questões, ainda que por um momento, e permitimos que o amor entre e saia de nós... isso é Hanuman. Nós superamos milhões de anos de depressão, milhões de anos de nos desligar, e finalmente dizemos: ”Sim. Tudo bem”. Nada é capaz de fechar o coração de Hanuman. Ele é o estado do amor total. O desejo e o anseio por aquele amor são tão fortes que nada pode mantê-lo fora dele. Ele conhece a realidade. Ele conhece Rama. Ele tem destaque entre os gyanis, os conhecedores da verdade. Ele está em seu estado natural, que também é o nosso estado natural – um estado de invocação e dedicação em que o nosso ser interior cai aos pés do amor. Esse é o verdadeiro estado do nosso ser.

A partir desse lugar, servir é graça divina.


Fonte: Cantar Para Viver – Minha busca por um coração de ouro, de Krishna Das, Realejo Livros



Total Duration: 10 min
00:00
/
10:50



SHRI HANUMAN CHALISA



Shri Guru Charan Saroj Raj

Nij Mane Mukure Sudhar

Varnao Raghuvar Vimal Jasu

Jo Dayaku Phal Char

Após a limpeza do espelho da minha mente com o pó do Lótus dos pés do Santo Guru, professo a pura, a imaculada glória de Shri Raghuvar, que concede as quatro frutos da vida (Dharma, Artha, Kama e Moksha)



Budhi Hin Tanu Janike

Sumirau Pavan Kumar

Bal Budhi Vidya Dehu Mohe

Harahu Kalesa Vikar

Plenamente consciente da limitação de minha inteligência, eu concentro minha atenção em Pawan Kumar e humildemente peço força, inteligência e conhecimento verdadeiro para aliviar-me de todas as máculas que causam dor



Jai Hanuman Gyan Gun Sagar

Jai Kapis Tihun Lok Ujagar

Salve, ó, Hanuman, Oceano de Sabedoria .Todos saúdam você, ó, Kapisa (fonte principal de poder, sabedoria e energia Shiva-Shakti). Você ilumina todos os três mundos (Cosmos inteiro) com a sua glória



Ram Doot Atulit Bal Dhama

Anjani-Putra Pavan Sut Nama

Você é o mensageiro divino de Shri Ram. O repositório de força imensurável, conhecido como Filho de Pawan (vento) e filho de Anjani.



Mahavir Vikram Bajrangi

Kumati Nivar Sumati Ke Sangi

Com membros tão fortes como Vajra (a maça do deus Indra), você é valente e corajoso. Por ter o Bom Senso e a Sabedoria, você dissipa as trevas dos maus pensamentos



Kanchan Varan Viraj Subesa

Kanan Kundal Kunchit Kesa

Seu corpo tem a bela cor dourada e suas roupas são belas. Você usa brincos e tem longos cabelos ondulados



Hath Vajra Aur Dhuvaje Viraje

Kandhe Moonj Janehu Sajai

Você carrega em sua mão um raio junto com a bandeira da vitória (kesari) e usa o cordão sagrado em seu ombro



Sankar Suvan Kesri Nandan

Tej Pratap Maha Jag Vandan

Como descendente de Senhor Shankar, você é o orgulho e fortaleza de Shri Kesari. Com o brilho da sua grande forma, você sustenta todo o universo



Vidyavan Guni Ati Chatur

Ram Kaj Karibe Ko Aatur

Você é a fonte do aprendizado, das virtudes e da plena realização, sempre disposto a atender Shri Ram



Prabu Charitra Sunibe Ko Rasiya

Ram Lakhan Sita Man Basiya

Você é um ótimo ouvinte, sempre tão interessado em ouvir as histórias da vida de Shri Ram. Seu coração está cheio da força de Shri Ram e, portanto, sempre mora nos corações de Shri Ram, Lakshman e Sita



Sukshma Roop Dhari Siyahi Dikhava

Vikat Roop Dhari Lanka Jarava

Você se apresentou a Sita em uma forma diminuta e falou com ela com humildade. Você assumiu uma forma imensa e lutou deixando Lanka em chamas



Bhima Roop Dhari Asur Sanghare

Ramachandra Ke Kaj Sanvare

Com esmagadora força você destruiu os Asuras (demônios) e realizou todas as tarefas atribuídas a você por Shri Ram com grande habilidade



Laye Sanjivan Lakhan Jiyaye

Shri Raghuvir Harashi Ur Laye

Você trouxe Sanjivani (a erva que revive a vida) e trouxe Lakshman de volta à vida. Shri Raghuvir (Shri Ram) alegremente te abraçou com o coração cheio de alegria



Raghupati Kinhi Bahut Badai

Tum Mam Priye Bharat-Hi Sam Bhai

Shri Raghupati (Shri Ram) exaltou sua excelência e disse: "Você é tão querido para mim como meu próprio irmão Bharat"



Sahas Badan Tumharo Yash Gaave

Us Kahi Shripati Kanth Lagaave

Milhares de seres estão cantando hinos de suas glórias dizendo assim: Shri Ram calorosamente o abraçou (Shri Hanuman)



Sankadik Brahmadi Muneesa

Narad Sarad Sahit Aheesa

Quando profetas como Sanka, mesmo o sábio como o Senhor Brahma, o grande eremita Narad, a Deusa Saraswati e Ahisha (uma das dimensões imensuráveis)



Yam Kuber Digpal Jahan Te

Kavi Kovid Kahi Sake Kahan Te

E mesmo Yamraj (Deus da Morte), Kuber (deus da riqueza), Digipals (guardiões dos quatro cantos do Universo) foram competindo uns com os outros em oferecer homenagens às suas glórias. Como, então, pode um mero poeta dar expressão adequada à sua superexcelência?



Tum Upkar Sugreevahin Keenha

Ram Milaye Rajpad Deenha

Tumharo Mantra Vibheeshan Mana

Lankeshwar Bhaye Sub Jag Jana

Você prestou um grande serviço para Sugriv. Você uniu-se com Shri Ram e ele instalou-o no Trono Real. Dando ouvidos a seu conselho, Vibhishana se tornou Senhor de Lanka. Isto é conhecido em todo o Universo



Yug Sahastra Jojan Par Bhanu

Leelyo Tahi Madhur Phal Janu

Em seu próprio mundo, você correu sobre o Sol, que está a uma fabulosa distância de milhares de quilômetros, pensando que fosse um doce de frutos saborosos.



Prabhu Mudrika Meli Mukh Mahee

Jaladhi Langhi Gaye Achraj Nahee

Levando o anel do Senhor Signet em sua boca, não há nada que te impeça de saltar através do oceano



Durgaam Kaj Jagat Ke Jete

Sugam Anugraha Tumhre Tete

O peso de todas as tarefas difíceis do mundo tornam-se luz com a sua graça



Ram Dware Tum Rakhvare

Hoat Na Agya Binu Paisare

Você é o sentinela na porta da Divina Morada de Shri Ram. Ninguém pode entrar sem a sua permissão



Sub Sukh Lahai Tumhari Sarna

Tum Rakshak Kahu Ko Dar Na

Todos os confortos do mundo se encontram a seus pés. Os devotos desfrutam de todos os prazeres divinos e se sentem destemidos sob a sua bondosa proteção



Aapan Tej Samharo Aapai

Teenhon Lok Hank Te Kanpai

Você é o único que pode carregar o seu próprio valor. Todos os três mundos (universo inteiro) tremem ante sua voz de trovão



Bhoot Pisach Nikat Nahin Aavai

Mahavir Jab Naam Sunavai

Todos os fantasmas, demônios e forças do mal se afastam com a mera menção de seu grande nome, ó, Mahaveer



Nase Rog Harai Sab Peera

Japat Nirantar Hanumant Beera

Todas as doenças, dores e sofrimentos desaparecem ao recitar regularmente o santo nome de Shri Hanuman



Sankat Se Hanuman Chudavai

Man Karam Vachan Dyan Jo Lavai

Aqueles que se lembram de Shri Hanuman em pensamentos, palavras e ações, com sinceridade e fé, são salvos de todas as crises da vida



Sub Par Ram Tapasvee Raja

Tin Ke Kaj Sakal Tum Saja

Todos os que provêm, pelo culto e fé em Shri Ram como o Supremo Senhor e Rei da Penitência, faz todas as suas tarefas difíceis de modo muito mais fácil



Aur Manorath Jo Koi Lavai

Sohi Amit Jeevan Phal Pavai

Quem te busca para a realização de qualquer desejo, com fé e sinceridade, garantirá o fruto imperecível da vida humana



Charon Yug Partap Tumhara

Hai Persidh Jagat Ujiyara

Ao longo das quatro eras, sua magnífica glória é aclamada por terras remotas. Sua fama é brilhantemente aclamada em todo o Cosmos



Sadhu Sant Ke Tum Rakhware

Asur Nikandan Ram Dulhare

Você é o Salvador e o anjo guardião dos santos e sábios e o destruidor de todos os demônios. Você é o amor angelical de Shri Ram



Ashta Sidhi Nav Nidhi Ke Dhata

Us Var Deen Janki Mata

Você pode conceder a todos qualquer poder do Yoga de oito siddhis e nove nidhis. Esta bênção foi concedida a você por Mãe Janki



Ram Rasayan Tumhare Pasa

Sada Raho Raghupati Ke Dasa

Você possui o poder da devoção a Shri Ram. Em todos os renascimentos vai permanecer sempre Shri Raghupati, o mais dedicado discípulo.



Tumhare Bhajan Ram Ko Pavai

Janam Janam Ke Dukh Bisravai

Através de hinos cantados em devoção a você, é possível encontrar Shri Ram e tornar-se livre do fardo de vários nascimentos



Anth Kaal Raghuvir Pur Jayee

Jahan Janam Hari-Bakht Kahayee

Se no momento da morte se entra na Morada Divina de Shri Ram, posteriormente, em todos os nascimentos futuros se nasce como devoto do Senhor



Aur Devta Chit Na Dharehi

Hanumanth Se Hi Sarve Sukh Karehi

Não é preciso devoção a nenhuma outra divindade, apenas devoção a Shri Hanuman já é suficiente para se obter toda a felicidade



Sankat Kate Mite Sab Peera

Jo Sumirai Hanumat Balbeera

Aquele que adora e se lembra de Shri Hanuman esta livre de todos os sofrimentos e infelicidade de renascimentos no mundo



Jai Jai Jai Hanuman Gosahin

Kripa Karahu Gurudev Ki Nyahin

Salve, salve, salve, ó, Shri Hanuman, Senhor dos Sentidos. Deixe que sua vitória sobre o mal seja firme e absoluta. Abençoe-me na qualidade de meu guru supremo



Jo Sat Bar Path Kare Kohi

Chutehi Bandhi Maha Sukh Hohi

Aquele que recita Chalisa cem vezes torna-se livre da escravidão da vida e da morte e goza da grande felicidade final



Jo Yah Padhe Hanuman Chalisa

Hoye Siddhi Sakhi Gaureesa

Todos que recitam Hanuman Chalisa (os quarenta Chaupais) regularmente têm a certeza de ser beneficiado. Isso é evidente pelo testemunho de Bhagwan Sankar



Tulsidas Sada Hari Chera

Keejai Das Hrdaye Mein Dera

Tulsidas, como um devoto humilde do Divino Mestre, permanece perpetuamente a seus pés rezando: "Ó Senhor! Você está consagrado dentro do meu coração e alma"



Pavantnai Sankat Haran

Mangal Murti Roop

Ram Lakhan Sita Sahit

Hrdaye Basahu Sur Bhoop

Ó, Conquistador do Vento, destruidor de todas as misérias, você é símbolo da Auspiciosidade. Junto com Shri Ram, Lakshman e Sita, residem em meu coração, ó, Rei dos Deuses



Shri Ram Jai Ram Jai Jai Ram

Shri Ram Jai Ram Jai Jai Ram

Fonte:https://www.comprazen.com.br/blog/3/102/mantra-e-devocao-ao-guru-com-krishna-das-hanuman-chalisa-hinduismo-bhakti-yoga-blog

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MÚSICA ANDINA : A ALMA MUSICAL DOS ANDES

Música andina é um termo que se aplica a uma vasta gama de gêneros músicas originados na Cordilheira dos Andes, aproximadamente na área dominada pelos incas antes do contato europeu. Esta área inclui integramente a Bolívia, norte do Chile, norte da Argentina, serras do Equador e o sul do Peru.
É tocada com uma gama variada de instrumentos nativos. Em algumas regiões e países, caracteriza-se pela interpretação com instrumentos como a flauta de pã, a quena, o charango e o tambor. Em outros lugares, os instrumentos básicos são o requinto (espécie de cavaquinho com altas notas melódicas), o violão, o triplo (espécie de violão com notas agudas), e a bandola. Entre os artistas mais destacados desse estilo musical regional são incluidos os grupos bolivianos, peruanos e chilenos como Los Kjarkas, Savia Andina, Alborada, Illapu e Inti-Illimani.

A flauta de pã ou flauta de pan é um instrumento musicalsul americano, e o nome genérico dado a instrumentos musicais constituídos por um conjunto de tub…

CANTO GREGORIANO - A MAIS ANTIGA MANIFESTAÇÃO MUSICAL DO OCIDENTE

Canto Gregoriano, ou Cantochão, é o nome que se dá à música monofônica, de apenas uma melodia, sem acompanhamento. Seu nome deriva do papa Gregório I, que comandou a igreja entre 590 e 604. Gregório I empreendeu uma reforma na igreja e passou a implementar este tipo de canto nas celebrações religiosas.

HISTÓRIA DO CANTO GREGORIANO

O canto gregoriano é a mais antiga manifestação musical do Ocidente e tem suas raízes nos cantos das antigas sinagogas, desde os tempos de Jesus Cristo. Os primeiros cristãos e discípulos de Cristo foram judeus convertidos que, perseverantes na oração, continuaram a cantar os salmos e cânticos do Antigo Testamento como estavam acostumados, embora com outro sentido, à medida que os não judeus gregos e romanos foram também se tornando cristãos, elementos da música e da cultura greco-franco-romana foram sendo acrescentados às canções judaicas.
O período de formação do canto gregoriano vai dos séculos I ao VI, atingindo o seu auge nos séculos VII e VIII, quando fo…

VIOLINO : A POESIA E O SOM DIVINO

SOM DIVINO
Ligi@Tomarchio®





Alameda passa...

Meus olhos sombreados
deliciam-se com o verde
e raios chamam
minh'alma encantada.

Violinos traduzem
em notas musicais as cores do céu...

Na terra, o pulsar...Corações apaixonados
entoados pela música divina
afinando os laços
que nos unem à vida.



* * * SUBLIME MELODIA
Elio Mollo
O espiritual e o material interagem
formando o grande astral
segundo a lei da afinidade
onde Amor é celebridade. Só se firma a sociedade
com a solidariedade
Isto sim, produz
A verdadeira liberdade.
Dessa forma o Amor
ordena toda a Humanidade. No Universo tudo se concatena
do mais simples ao mais complexo
do inculto ao mais sábio
do elementar até o arcanjo.
Seguindo todos numa evolução. Cada ser em seu apogeu
não sofre substituição
mas é sempre sucedido
numa boa diposição Cada ente tem sua nota
do, ré, mi, fá, sol, lá ou si
que o Amor ordena
numa oitava abaixo
ou em uma oitava acima
formando um acorde magistral
numa seqüência fundamental
fazendo soar
a sublime melodia universal. * * * CANTO À VIDAMarcial Sala…