Pular para o conteúdo principal

KITARO - A MÚSICA COMO ÊXTASE E MEDITAÇÃO

Ficheiro:Kitaro 5.jpg

Kitaro (nascido com o nome de Masanori Takahashi, Toyohashi, 4 de fevereiro de 1953) é um músico, compositor e multi-instrumentista japonês, vencedor do Grammy em 2001 na categoria New Age.
O estilo de Kitaro é a epítome do contemplativo e da música de sintetizador densamente melódica frequentemente associada com o movimento New Age. O próprio, sendo autodidacta aprendeu sozinho a tocar guitarra eléctrica durante o seu ensino secundário - inspirado pelas sonoridades do R&B de Otis Redding. Nos anos 70, Kitaro formou a banda "Far East Family Band", que lançou dois álbuns de rock progressivo. Em 1972, porém conheceu o músico alemão Klaus Schulze durante uma viagem à Europa. Uma viagem marcante dado que a partir daí construiu o seu primeiro sintetizador e começou a experimentar uma plêiade de sons musicais novos e diferentes. O seu primeiro álbum a solo, "Astral Voyage" foi lançado em 1978 e rapidamente ganhou um culto de seguidores. Dois anos mais tarde, produziu a primeira de várias bandas sonoras para "Silk Road", uma série documental japonesa que decorreu durante cinco anos. Vários álbuns de música da série "Silk Road" foram lançados a um crescente número de fãs internacionais que admiravam a sua combinação entre a textura exuberante e majestática com a música gentil e por vezes naif. Kitaro, porém, era ainda considerado um artista underground nos Estados Unidos até ter assinado pela editora Geffen Records em 1986, na qual relançou sete dos seus álbuns anteriores dando-lhe o suporte para se expandir ainda mais musicalmente.

Discografia (seleção)

  • Asia (1975)
  • Ten Kai (1978)
  • Astral Voyage (1978)
  • In Person Digital (1978)
  • Millennia (1978)
  • From the Full Moon Story (1979)
  • Ki (1979)
  • Oasis (1979)
  • Silk Road vol.1 (1980)
  • Silk Road vol.2 (1980)
  • In Person Digital (1980)
  • Silk Road Suite (1980)
  • Tunhuang (1981)
  • The World of Kitaro (1981)
  • Ki (1981)
  • Best of Kitaro (1981)
  • Millennia (1982)
  • Live in Budokan (1982)
  • Portopia '81 (1983)
  • Ten-Jiku (1983)
  • Live in Asia (1984)
  • Silver Cloud (1985)
  • Best Selection (1985)
  • Towards the West (1986)
  • Tenku (1986)
  • The Light of the Spirit (1987)
  • Ten Years (1988)
  • Kojiki (1990)
  • Live in America (1991)
  • Dream (1992)
  • Heaven & Earth (1993)
  • Mandala (1994)
  • Tokusen II (1994)
  • An Enchanted Evening (1995)
  • Peace on Earth (1996)
  • Cirque Ingenieux (1997)
  • The Soong Sisters (1997)
  • Gaia.Onbashira (1998)
  • Healing Forest (1998)
  • Noah's Ark (1999)
  • Thinking of You (1999)
  • Best of Kitaro vol.2 (1999)
  • Ancient (2000)
  • An Ancient Journey (2001)
  • Asian Café (2002)
  • Live in Yakushiji (2002)
  • Sacred Journey of Ku-Kai (2003)
  • Ninja Scroll (2003)
  • Sacred Journey of Ku-Kai vol.2 (2005)
  • Spiritual Garden (2006)
  • Sacred Journey of Ku-Kai vol.3 (2007)
  • Impressions Of The West Lake (2009)



Postagens mais visitadas deste blog

MÚSICA ANDINA : A ALMA MUSICAL DOS ANDES

Música andina é um termo que se aplica a uma vasta gama de gêneros músicas originados na Cordilheira dos Andes, aproximadamente na área dominada pelos incas antes do contato europeu. Esta área inclui integramente a Bolívia, norte do Chile, norte da Argentina, serras do Equador e o sul do Peru.
É tocada com uma gama variada de instrumentos nativos. Em algumas regiões e países, caracteriza-se pela interpretação com instrumentos como a flauta de pã, a quena, o charango e o tambor. Em outros lugares, os instrumentos básicos são o requinto (espécie de cavaquinho com altas notas melódicas), o violão, o triplo (espécie de violão com notas agudas), e a bandola. Entre os artistas mais destacados desse estilo musical regional são incluidos os grupos bolivianos, peruanos e chilenos como Los Kjarkas, Savia Andina, Alborada, Illapu e Inti-Illimani.

A flauta de pã ou flauta de pan é um instrumento musicalsul americano, e o nome genérico dado a instrumentos musicais constituídos por um conjunto de tub…

CANTO GREGORIANO - A MAIS ANTIGA MANIFESTAÇÃO MUSICAL DO OCIDENTE

Canto Gregoriano, ou Cantochão, é o nome que se dá à música monofônica, de apenas uma melodia, sem acompanhamento. Seu nome deriva do papa Gregório I, que comandou a igreja entre 590 e 604. Gregório I empreendeu uma reforma na igreja e passou a implementar este tipo de canto nas celebrações religiosas.

HISTÓRIA DO CANTO GREGORIANO

O canto gregoriano é a mais antiga manifestação musical do Ocidente e tem suas raízes nos cantos das antigas sinagogas, desde os tempos de Jesus Cristo. Os primeiros cristãos e discípulos de Cristo foram judeus convertidos que, perseverantes na oração, continuaram a cantar os salmos e cânticos do Antigo Testamento como estavam acostumados, embora com outro sentido, à medida que os não judeus gregos e romanos foram também se tornando cristãos, elementos da música e da cultura greco-franco-romana foram sendo acrescentados às canções judaicas.
O período de formação do canto gregoriano vai dos séculos I ao VI, atingindo o seu auge nos séculos VII e VIII, quando fo…

GREGORIAN : CANTO GREGORIANO INSPIRADO EM VERSÕES MODERNAS DE MÚSICAS

Gregorian é um projeto musical alemão liderado por Frank Peterson cantando cantos gregorianos inspirados em versões modernas das músicas dos anos 60, 70, 80, 90 e 2000, tornando-a mística e mais apreciada pelo gosto comum. O 'brilho' vocal de 8 vozes melodiosas, combinadas com imagens gravadas em ambiente de cunho religioso, dão o resultado que vemos em seus videos ou espectáculos ao vivo imemoráveis.
Originalmente, Gregorian foi considerado como mais um grupo pop-oriental no estilo de Enigma. Em 1998, Peterson e seu pessoal reinventaram o projecto para transformar sons populares em estilos gregorianos, tornando excelso aquilo que seria mais 'profano'.
Os membros do grupo do coro são: Richard Naxton , Johnny Clucas , Dan Hoadley , Chris Tickner , Richard Collier , Gerry O'Beime, Lawrence White e Rob Fardell.


Gregorian é um projeto musical alemão, liderado por Frank Peterson, cantando cantos gregorianos inspirados em versões modernas das músicas pop e rock