Pular para o conteúdo principal

ÔM NAMAH SHIVAYA - UM MANTRA PELA PAZ INTERIOR

ÔM NAMAH SHIVAYA – 

Um mantra pela paz interior

O  significado da palavra em sânscrito Mantra pode ser considerado o sonho de “não-consumo” do homem moderno: man(an) é mente e tra é controle. Segundo os especialistas no assunto, por meio das vibrações sonoras, ou seja, a Palavra Cósmica, esse controle mental se estabelece e promove mudanças físicas e emocionais nos indivíduos.
Entre os sons que conduzem a estados elevados de consciência, está o mantra OM, aquele que, de acordo com as escrituras indianas, contém todos os outros sons e deu origem ao universo.
Com essa sílaba sagrada começa o mantra Ôm Namah Shivaya, que significa “Ôm, inclino-me perante Shiva” ou “Ôm, inclino-me perante o meu divino Ser interior”. Outra tradução encontrada é “eu honro o Deus que habita em mim”.  Conforme os Vedas, esse mantra compõe o próprio corpo deShiva Nataraja (rei dos dançarinos) e as cinco letras de “Namah Shivaya” significam as cinco ações do Senhor: criação, preservação, destruição, o ato de ocultar e a benção.
É utilizado na meditação ióguica e os seus praticantes afirmam que o seu japa (repetição mental ou verbal de um mantra) induz a um profundo relaxamento físico e mental, além de possuir eventuais efeitos curativos.
O mestre Babaji, cujos ensinamentos foram revelados ao mundo por Paramahansa Yogananda, dizia que se as pessoas repetissem constantemente o nome do Deus da crença de cada um, a vida dos homens e todos os seres do planeta poderia ser reconduzida para um padrão mais saudável. De fato, há milhares os depoimentos relatando os efeitos positivos da prática que, em termos científicos, podem estar associados à ativação das ondas cerebrais do lobo frontal esquerdo, responsável pela sensação de bem estar e, por isso, de paz.
Dizem que a repetição Ôm Namah Shivaya equilibra os chakras, as rodas de energia em nosso corpo sutil, criando um escudo de luz à nossa volta. 




Postagens mais visitadas deste blog

MÚSICA ANDINA : A ALMA MUSICAL DOS ANDES

Música andina é um termo que se aplica a uma vasta gama de gêneros músicas originados na Cordilheira dos Andes, aproximadamente na área dominada pelos incas antes do contato europeu. Esta área inclui integramente a Bolívia, norte do Chile, norte da Argentina, serras do Equador e o sul do Peru.
É tocada com uma gama variada de instrumentos nativos. Em algumas regiões e países, caracteriza-se pela interpretação com instrumentos como a flauta de pã, a quena, o charango e o tambor. Em outros lugares, os instrumentos básicos são o requinto (espécie de cavaquinho com altas notas melódicas), o violão, o triplo (espécie de violão com notas agudas), e a bandola. Entre os artistas mais destacados desse estilo musical regional são incluidos os grupos bolivianos, peruanos e chilenos como Los Kjarkas, Savia Andina, Alborada, Illapu e Inti-Illimani.

A flauta de pã ou flauta de pan é um instrumento musicalsul americano, e o nome genérico dado a instrumentos musicais constituídos por um conjunto de tub…

CANTO GREGORIANO - A MAIS ANTIGA MANIFESTAÇÃO MUSICAL DO OCIDENTE

Canto Gregoriano, ou Cantochão, é o nome que se dá à música monofônica, de apenas uma melodia, sem acompanhamento. Seu nome deriva do papa Gregório I, que comandou a igreja entre 590 e 604. Gregório I empreendeu uma reforma na igreja e passou a implementar este tipo de canto nas celebrações religiosas.

HISTÓRIA DO CANTO GREGORIANO

O canto gregoriano é a mais antiga manifestação musical do Ocidente e tem suas raízes nos cantos das antigas sinagogas, desde os tempos de Jesus Cristo. Os primeiros cristãos e discípulos de Cristo foram judeus convertidos que, perseverantes na oração, continuaram a cantar os salmos e cânticos do Antigo Testamento como estavam acostumados, embora com outro sentido, à medida que os não judeus gregos e romanos foram também se tornando cristãos, elementos da música e da cultura greco-franco-romana foram sendo acrescentados às canções judaicas.
O período de formação do canto gregoriano vai dos séculos I ao VI, atingindo o seu auge nos séculos VII e VIII, quando fo…

GREGORIAN : CANTO GREGORIANO INSPIRADO EM VERSÕES MODERNAS DE MÚSICAS

Gregorian é um projeto musical alemão liderado por Frank Peterson cantando cantos gregorianos inspirados em versões modernas das músicas dos anos 60, 70, 80, 90 e 2000, tornando-a mística e mais apreciada pelo gosto comum. O 'brilho' vocal de 8 vozes melodiosas, combinadas com imagens gravadas em ambiente de cunho religioso, dão o resultado que vemos em seus videos ou espectáculos ao vivo imemoráveis.
Originalmente, Gregorian foi considerado como mais um grupo pop-oriental no estilo de Enigma. Em 1998, Peterson e seu pessoal reinventaram o projecto para transformar sons populares em estilos gregorianos, tornando excelso aquilo que seria mais 'profano'.
Os membros do grupo do coro são: Richard Naxton , Johnny Clucas , Dan Hoadley , Chris Tickner , Richard Collier , Gerry O'Beime, Lawrence White e Rob Fardell.


Gregorian é um projeto musical alemão, liderado por Frank Peterson, cantando cantos gregorianos inspirados em versões modernas das músicas pop e rock