Pular para o conteúdo principal

OLIVER SHANTI AND FRIENDS - WORLD MUSIC NO LIMIAR PARA O TERCEIRO MILÊNIO


O verdadeiro músico Oliver Shanti é provavelmente bem diferente de qualquer imagem que os fãs da sua música possam ter. Não é do tipo alienado, também não é um ser recluso e em contemplação, mas uma pessoa que irradia bons fluidos e sinceridade. Uma personalidade que ama sonhar mas que é imensamente prático.
Nestes dias, mais do que nunca, sua vida poderia fornecer um bom material para um filme. Fiel às suas origens ciganas, por parte de sua avó materna, adquire em si um inato ímpeto indomável pela liberdade vagou pelas docas e ruas de Hamburgo nos dias do pós-guerra; aos treze anos de idade, consegue um emprego de ajudante de cozinha e embarca em um navio; aos quatorze, conhece Paris e também o Caribe. Nos anos sessenta, morou por muito tempo em Amsterdã e Berlim, na Califórnia e Norte da África. Cantava em boates e fazia os mais variados tipos de trabalhos até que estabeleceu contato com pessoas do cenário musical Folk e Pop e começou a organizar concertos. Foi nesse período que ele conheceu Donovan que é seu amigo íntimo até hoje.
Depois do legendário festival de música de Baalbeck, no Líbano, a fascinação de Oliver pela música oriental o levou a permanecer lá. Em 1973, seu paradeiro é desconhecido por seus amigos. Alguns anos depois, é visto em uma aldeia na selva, as margens do rio Ganges, onde trabalhava num hospital de campo que ele mesmo havia fundado. Em 1980, seus amigos o convenceram da necessidade para voltar à Europa.

Foi após todos estes fatos que a vida de sucessos do músico Oliver Serano-Alve na verdade começou. Junto com o tecladista e técnico de som Veit Wayman e a multi-instrumentista Margot Shanti criou o selo Sattva Music. A primeira produção foi "Frieden Shanti Peace".
Nos anos que se seguiram, eles fundiram sons para enlevo e meditação, canções encantadoras e a música étnica mundial em uma sonoridade que está se tornando cada vez mais marcante e independente. Agora, através da Aradourada Records, representante no Brasil do selo Shanti Records, você terá a oportunidade de conhecer ou relembrar os vários trabalhos e criações de obras primas musicais de Oliver Shanti Family & Friends, que foram produzidos com muita experiência e intensa dedicação e inspiração ao longo destes anos. Ethno-Pop ou Eletrônica; New Age ou World Music – Oliver Shanti prova ser independente e eclético como poucos, ele não se propõe apenas a um gênero especifico ou faz suas criações para atender a um mercado convencional. Desta forma, ou, talvez, por causa disto, as suas produções musicais estão sendo discutidas amplamente em todo o mundo. Porém, a sua música "acontece" principalmente longe da mídia. Oliver Shanti está sendo ignorado pela mídia eletrônica e não se enquadra em qualquer dos parâmetros do jornalismo impresso. Ainda, álbuns como "Tai Chi" e "Tai Chi Too" são verdadeiras pontes ligando as culturas asiáticas. O best seler "Well Balanced" é uma grande fonte de pesquisa para aqueles que buscam inspiração para suas criações musicais.

A reunião de suas melhores produções (best-of) no álbum " Circles of Life" (1997) foi best-seller durante 18 mês, nessa mesma época, foi apresentado o videoclip "Water - Four Circles of Life", uma produção esmerada e de altíssimo padrão, que marcou o final de uma de suas fases de criação.
O álbum que se seguiu " Seven Times Seven" (7x7) significou um novo despertar para Oliver Shanti. Um milagre realmente, agora ele apresenta seu trabalho de uma forma e modo surpreendentes, criando um panorama musical de várias culturas. Quarenta músicos de 14 países foram convidados pessoalmente por Oliver para participar desse álbum.
As formas e texturas musicais são simplesmente empolgantes. Músicos da África, Ásia, do Oriente Próximo, da América e Europa se encontram e se mesclam, tudo soa como se todos sempre estivessem estado em permanente comunhão, sem qualquer diferença de credos ou de raças, apenas seres humanos unidos pelos melhores sentimentos que são capazes de expressar.

" Seven Times Seven" (7x7) é um do mais complexos trabalhos e também o maior em estilo Pop produzido até então por Oliver Shanti. Um novo conceito de criação, orientado claramente por inclusão de maior numero de canções o diferencia dos trabalhos produzidos anteriormente. Profundidade espiritual e Pop Étnico contemporâneo se encontram e se misturam. Esta música não tem nada em comum com harmonias superficiais, cujo objetivo é o ouvinte casual e sim o crítico, por isso estas melodias não são esquecidas facilmente.

Sem interferir na integridade das culturas, Oliver Shanti estendeu seus limites tendo usado as individualidades musicais - o resultado não foi uma cacofonia ou confusão indiscriminada de ritmos e sons mas sim uma simbiose excelente!

Coexistência pacifica é uma coisa - cooperação criativa é mais. No limiar do novo milênio, Oliver Shanti Family & Friends criou World Music no verdadeiro sentido da palavra.

"Medicine Power" a sua obra-prima seguinte, foi criada em conjunto com amigos das tribos Apache, Blackfoot, Cherokee, Chicksaw, Chocktaw, Irokese, e Navajo.
As vozes sutis de mulheres índias tocam nosso coração; o ritmo vital básico da terra, as danças em transe, os cantos do Shaman e a percussão que marcam as batidas do coração vitalizam nosso "Corpo e Mente" . A beleza e encantamento da flauta indígena conduzindo as vozes e a harmonia dos coros Pow Wow se misturam em um tapete de música contemporânea, proporcionando-lhe sentimentos de paz indescritível. Você voltará desta viagem musical extraordinariamente revigorado, você não saberá exatamente como, mas você sentirá como se tivesse participado de um ambiente de cura espiritual, chamado pelos índios americanos de " Medicine Power ".












Postagens mais visitadas deste blog

MÚSICA ANDINA : A ALMA MUSICAL DOS ANDES

Música andina é um termo que se aplica a uma vasta gama de gêneros músicas originados na Cordilheira dos Andes, aproximadamente na área dominada pelos incas antes do contato europeu. Esta área inclui integramente a Bolívia, norte do Chile, norte da Argentina, serras do Equador e o sul do Peru.
É tocada com uma gama variada de instrumentos nativos. Em algumas regiões e países, caracteriza-se pela interpretação com instrumentos como a flauta de pã, a quena, o charango e o tambor. Em outros lugares, os instrumentos básicos são o requinto (espécie de cavaquinho com altas notas melódicas), o violão, o triplo (espécie de violão com notas agudas), e a bandola. Entre os artistas mais destacados desse estilo musical regional são incluidos os grupos bolivianos, peruanos e chilenos como Los Kjarkas, Savia Andina, Alborada, Illapu e Inti-Illimani.

A flauta de pã ou flauta de pan é um instrumento musicalsul americano, e o nome genérico dado a instrumentos musicais constituídos por um conjunto de tub…

VIOLINO : A POESIA E O SOM DIVINO

SOM DIVINO
Ligi@Tomarchio®





Alameda passa...

Meus olhos sombreados
deliciam-se com o verde
e raios chamam
minh'alma encantada.

Violinos traduzem
em notas musicais as cores do céu...

Na terra, o pulsar...Corações apaixonados
entoados pela música divina
afinando os laços
que nos unem à vida.



* * * SUBLIME MELODIA
Elio Mollo
O espiritual e o material interagem
formando o grande astral
segundo a lei da afinidade
onde Amor é celebridade. Só se firma a sociedade
com a solidariedade
Isto sim, produz
A verdadeira liberdade.
Dessa forma o Amor
ordena toda a Humanidade. No Universo tudo se concatena
do mais simples ao mais complexo
do inculto ao mais sábio
do elementar até o arcanjo.
Seguindo todos numa evolução. Cada ser em seu apogeu
não sofre substituição
mas é sempre sucedido
numa boa diposição Cada ente tem sua nota
do, ré, mi, fá, sol, lá ou si
que o Amor ordena
numa oitava abaixo
ou em uma oitava acima
formando um acorde magistral
numa seqüência fundamental
fazendo soar
a sublime melodia universal. * * * CANTO À VIDAMarcial Sala…

CANTO GREGORIANO - A MAIS ANTIGA MANIFESTAÇÃO MUSICAL DO OCIDENTE

Canto Gregoriano, ou Cantochão, é o nome que se dá à música monofônica, de apenas uma melodia, sem acompanhamento. Seu nome deriva do papa Gregório I, que comandou a igreja entre 590 e 604. Gregório I empreendeu uma reforma na igreja e passou a implementar este tipo de canto nas celebrações religiosas.

HISTÓRIA DO CANTO GREGORIANO

O canto gregoriano é a mais antiga manifestação musical do Ocidente e tem suas raízes nos cantos das antigas sinagogas, desde os tempos de Jesus Cristo. Os primeiros cristãos e discípulos de Cristo foram judeus convertidos que, perseverantes na oração, continuaram a cantar os salmos e cânticos do Antigo Testamento como estavam acostumados, embora com outro sentido, à medida que os não judeus gregos e romanos foram também se tornando cristãos, elementos da música e da cultura greco-franco-romana foram sendo acrescentados às canções judaicas.
O período de formação do canto gregoriano vai dos séculos I ao VI, atingindo o seu auge nos séculos VII e VIII, quando fo…